Loja Virtual - Estou comprando gato por lebre?

Loja Virtual: estou comprando gato por lebre?

As empresas fornecedoras de plataforma para e-commerce investem pesado em Marketing e com isso conseguem montar uma “máscara” nas aplicações normalmente antigas e com pouca tecnologia ou então, com mal atendimento pós contrato.

Hoje, vamos lhe dar alguns questionamentos para que você possa validar se não esta comprando “gato por lebre”.

Questione seu fornecedor:

1 – Tem Mobile nativo? (layout responsivo NÃO tem usabilidade para mobilidade)

(  ) Sim  (  ) Não

2 – A nova Loja Virtual fará Redirect (redirecinamento) de URLs de todos os produtos e categorias da loja virtual antiga para a nova, mantendo o Rankeamento dos buscadores?

(  ) Sim  (  ) Não

3 – A fornecedora contratada lhe dá opção de criar e aplicar o layout de sua loja virtual?

(  ) Sim  (  ) Não

4 – O atendimento de primeiro nível (qualquer chamado que você precise fazer ao seu novo fornecedor) é com a fornecedora da Loja Virtual (agilizando assim a solução do problema)?

(  ) Sim  (  ) Não

5 – Seu contrato com a fornecedora da Loja Virtual é de um ano sem multa de rescisão caso não esteja satisfeito com a solução contratada?

(  ) Sim  (  ) Não

Se as opções foram os “Sim”, parabéns, você esta diante de um excelente fornecedor de loja virtual. Neste caso, peça para colocar estas questões acima em contrato, pois se diz que faz, não custa registrar, não é?

Agora, caso algumas destas respostas for “Não”, abra o olho, pois poderá ter sérios problemas em um futuro breve.

Explicação básica dos problemas conforme cada negativa:

Mobilidade é o futuro que já está presente! Sua loja precisa fornecer uma solução nativa e layout responsivo NÃO é mobilidade. Layout responsivo foi criado para sites institucionais, pois o recurso responsivo é bastante limitado e é impossível criar um layout com usabilidade necessária para uma boa taxa de conversão no e-commerce. Você pode até tentar, mas não vai vender.

Se nem isso seu fornecedor oferece, aí o problema aumenta, pois terá de contratar uma empresa terceira para fazer um novo software e terá de fazer várias integrações. Para finalizar e entender o drama, pior do que criar estas integrações será mantê-las a cada alteração da loja virtual.

Tão importante quanto mudar de loja virtual é manter o rankeamento e links indexados nos buscadores (Google, Yahoo, Bing etc.). É imprescindível um software que interprete as URLs da antiga loja virtual para a nova. Caso não exista, cada vez que um cliente clicar numa URL indexada no Google, por exemplo, a loja retornará com a informação de que esta URL não existe mais e abrirá a home.

Neste momento, o buscador reconhece que a URL não existe mais e todo o histórico dela é excluído. Existem vários cases de Lojas Virtuais que passaram por este desastre e viram suas vendas cair mais de 90%. Quer correr este risco?

Loja Virtual: estou comprando gato por lebre?Existem fornecedores que após vender a loja virtual, encaminham o cliente para uma empresa dita “parceira” e o valor da loja virtual começa a subir!

Normalmente, como são duas empresas distintas (fornecedora da loja virtual e empresa que irá criar e aplicar o layout), esta etapa demora um bom tempo para ser concluída.

O pior é que normalmente a fornecedora da loja virtual já lhe cobrará uma taxa mensal afirmando que ela fez a parte dela e que o cliente (no caso você), deve agilizar a aplicação do layout com a “parceira” contratada. Só quem passa por isso para entender o quão complicado (e cara) é esta fase.

Já pensou a seguinte cena: assim que você identifica um problema em sua loja virtual, você tenta entrar em contato com o fornecedor e recebe a seguinte resposta: “Para atendimento de primeiro nível, você precisa contratar uma empresa “parceira””, e desliga o telefone! E aí?

Aí começa a saga para conseguir resolver o seu problema. Além disso, você terá que pagar a mais (normalmente será mais uma conta mensal) para conseguir o atendimento. Ter vários fornecedores para a sustentação da loja virtual é algo complexo, traumático e caro. Fuja disso.

Fornecedor que realmente considera ter a melhor solução para seus clientes não utiliza contrato para prendê-los (criando uma barreira de saída). Temos visto por aí contratos de pelo menos 3 (três) anos e com multas exorbitantes, como 65% do valor do contrato ao cancelar. É algo que deixa o cliente que já está extremamente insatisfeito, sem ter percebido isso no momento da assinatura, bastante “preso” ao fornecedor e o impossibilita de trocar por uma nova solução disponível no mercado.

A dica neste caso, se o fornecedor realmente lhe quer como cliente e se garante, proponha o contrato de 1 (um) ano SEM multa rescisória em caso de cancelamento por insatisfação pelo trabalho prestado. Algo justo, não?

Se estiver trocando de loja virtual, utilize as dicas acima! Certamente poderá evitar algumas dores de cabeça.

Por Rodrigo Schiavini, diretor de operações na FBITS

É pelos motivos acima que sempre fazemos uma verificação prévia antes de cadastrar empresas em nossa seção de Fornecedores de Plataformas de E-commerce.

GD Star Rating
loading...
Loja Virtual - Estou comprando gato por lebre?, 10.0 out of 10 based on 1 rating

DEIXE UMA RESPOSTA