Pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil. Veja o resultado da nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce mais usadas no mercado brasileiro.
Pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil. Veja o resultado da nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce mais usadas no mercado brasileiro.

Pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil

Pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil. Veja o resultado da nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce mais usadas no mercado brasileiro.
Pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil. Veja o resultado da nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce mais usadas no mercado brasileiro.

Realizamos uma pesquisa sobre plataformas de e-commerce no Brasil para podermos ter uma ideia sobre as preferências dos varejistas online em relação aos sistemas utilizados para a criação e gerenciamento de suas lojas virtuais.

Em função da diversidade de fornecedores de plataformas de e-commerce atualmente disponíveis no Brasil, muitos empreendedores se sentem inseguros sobre que tipo de solução adotar em seus projetos de e-commerce.

Para facilitar esse momento de decisão, o Guia de E-commerce, com a ajuda da equipe do Curso de E-commerce, realizamos uma pesquisa sobre plataformas de e-commerce mais utilizadas pelos varejistas online brasileiros.

Foram analisadas mais de seiscentas lojas virtuais através de formulários online e ferramentas avançadas de análise online, para que pudéssemos, através de uma metodologia estatística apropriada, chegar a uma visão realista sobre as plataformas de e-commerce mais utilizadas no país.

Um panorama do segmento de plataformas de e-commerce no Brasil

Segundo dados da consultoria e-Bit em seu relatório Webshoppers, em 2014 o comércio eletrônico brasileiro movimentou R$ 35,8 bilhões e parte de sucesso deve-se à evolução dos sistemas de e-commerce com os quais o mercado brasileiro pode contar hoje em dia.

  Leia a matéria Faturamento do e-commerce em 2014

O segmento de plataformas de e-commerce vem ganhando uma importância cada vez maior na indústria voltada ao comércio eletrônico no Brasil, tanto que, este ano, a Câmara e-net, principal entidade multissetorial da América Latina e entidade brasileira de maior representatividade da economia digital,  criou o Comitê de Plataformas para ajudar na consolidação do setor.

Resultados da pesquisa sobre plataformas de e-commerce

Abaixo listamos alguns dos resultados que obtivemos em em nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce utilizadas pelas lojas virtuais brasileiras.

Tipos de plataformas utilizadas

Em nossa pesquisa constatamos que no momento atual, as plataformas alugadas são as preferidas dos empreendedores do comércio eletrônico nacional, representando 63,4% das lojas virtuais analisadas em nosso estudo.

O segundo lugar ficou com as plataformas de e-commerce open source, como Magento, Prestashop, e para nossa surpresa, uma forte participação da plataforma WordPress na criação de lojas virtuais desse tipo. Do total, 33,8% das plataformas analisadas utilizavam sistemas open source, ficando o Magento com o primeiro lugar nesse quesito.

Um percentual de apenas 2,8% das lojas virtuais analisadas fizeram a opção por uma plataforma de e-commerce própria.

Sistemas de pagamento online

Em nossa pesquisa sobre plataformas de e-commerce, constatamos que 32,6% das lojas virtuais recebiam seus pagamentos através de conexão direta com as operadoras de cartões de crédito e 67,4% utilizavas facilitadores ou intermediadores de pagamento em suas operações.

Neste quesito, ficou clara a preferência das pequenas e médias operações de e-commerce, pelos facilitadores e intermediadores de pagamento. Segundo Josiane Osório, coordenadora da equipe do Curso de E-commerce, esse já era um resultado esperado.

“Quando se leva em consideração a facilidade de implementação e administração de pagamentos online, a relação custo/benefício dessa opção de processamento para pagamentos em lojas virtuais é amplamente favorável, principalmente para as pequenas e médias empresas”, afirmou a consultora.

Um dado interessante revelado pela pesquisa foi o aumento de 78,2% no número de lojas virtuais que passaram a incluir o PayPal como forma de pagamento das compras realizadas. Portanto, na hora de escolher uma plataforma de e-commerce, leve em consideração essa funcionalidade.

Presença nas redes sociais

As mídias sociais exercem um importante papel no e-commerce moderno, tanto no que diz respeito ao marketing quanto na questão do atendimento e fidelização de clientes.

Em nossa pesquisa sobre as plataformas de comércio eletrônico mais usadas no país, constatamos que a maioria esmagadora, 93,4% já haviam incorporado formas de interação através de mídias sociais, com destaque para o Facebook, Twitter e Instagram.

Para Alberto Valle, diretor e instrutor da Academia do Marketing, este é um canal indispensável no comércio eletrônico moderno. “As lojas virtuais precisam estar inseridas no ambiente das redes sociais para criarem um canal mais imediato e informal com seus clientes, mas essa inserção passa por um planejamento detalhado dessas ações, para que essa estratégia de divulgação e relacionamento seja bem sucedida.” afirmou Alberto.

Sistemas de chat

Uma das ferramentas mais indicadas para o atendimento instantâneo de clientes em uma loja virtual é o sistema de chat, e também nesse critério contatamos um sinal de amadurecimento do mercado.

Em nossa pesquisa sobre as plataformas de e-commerce no Brasil observamos um crescimento acelerado no uso desse recurso, com 72,1% das lojas oferecendo esse tipo de suporte. Ainda é um percentual baixo, mas já é certamente uma evolução.

Os resultados da pesquisa sobre plataformas de e-commerce são animadores e mostram que o comércio eletrônico brasileiro já está maduro e conta com tecnologia necessária para garantir um futuro bastante promissor.

GD Star Rating
loading...
Pesquisa sobre plataformas de e-commerce, 10.0 out of 10 based on 7 ratings

3 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns à equipe do Guia de E-commerce. A pesquisa sobre as plataformas de e-commerce mais utilizadas no Brasil realmente entra como mais um fator na hora de decidirmos sobre qual opção adotar.

  2. Bem interessante a pesquisa sobre plataformas de e-commerce. É uma pena que no Brasil não tenhamos boas fontes de informações sobre questões técnicas do comércio eletrônico.

    Vocês estão de parabéns pela iniciativa.

  3. Quando avaliamos os dados da Webshoppers 2014, vemos claramente que as coisas melhoraram para o e-commerce nacional. Maior interação nas redes sociais e uso do chat por boa parcela das empresas (não considero 70% um índice “bem baixo”, mas, sim, razoável) são só alguns fatores. Imagino que a popularização do Magento iria melhorar ainda mais, basta vermos o quanto a plataforma é eficaz, embora demande uma mão-de-obra qualificada, já que é complexa.

DEIXE UMA RESPOSTA