Como evitar prejuízo nas campanhas de frete grátis
Como evitar prejuízo nas campanhas de frete grátis

Estou tendo prejuízo nas campanhas de frete, e agora?

Imagine sua loja virtual na seguinte situação: o negócio cresce a cada mês, os pedidos aumentam, você contrata mais gente, você passa a procurar opções de oferta para atrair mais clientes e decide fazer uma promoção de frete grátis.

Esse é um caminho natural por qual passam diversas lojas virtuais e que está cada vez mais popular como estratégia de marketing e vendas no mercado brasileiro.

Verdade é que no Brasil os consumidores do comércio eletrônico compraram a ideia, tanto que já é estabelecida pelo mercado a ação ocorrida todo ano na última sexta-feira do mês de abril, do dia do Frete Grátis.

No entanto, nem tudo são “mil maravilhas” como parece ser. É cada vez mais recorrente o episódio no qual, sem ter a medida/equação do valor de entrega com relação à margem praticada no produto, o gestor do e-commerce se depara com prejuízo na operação por conta da estratégia equivocada no uso do frete grátis.

Reflexo disso é que, em pesquisa publicada pelo E-bit em Junho de 2013, 62% dos lojistas utilizaram-se desta prática ante 38% que contaram com frete pago pelo cliente, e, já em 2014, a adesão do uso do frete grátis como estratégia caiu para 50% entre os gestores de lojas virtuais.

São diversos os erros que acontecem na utilização do artifício do frete grátis e o responsável pela loja virtual precisa estar atento para evitar complicações financeiras futuras.

Para impedir que mais falhas aconteçam, seguem alertas sobre duas das principais influências para que o e-commerce tenha sucesso no uso da aplicação dessas regras de entrega gratuita:

Área atendida na promoção versus transportadoras

Como evitar prejuízo nas campanhas de frete grátis
Como evitar prejuízo nas campanhas de frete grátis

É muito comum o erro de a loja aplicar logo de início uma norma de entrega gratuita para todo o Brasil ou uma grande região do Brasil, sem ao menos saber o que isso pode acarretar em complicações na operação.

No momento de aplicar a regra de frete grátis no seu e-commerce, busque focar nas áreas que tenham maior apelo pelas mercadorias de sua loja.

Verifique se na sua plataforma é possível verificar o ranking de quais cidades/estados fazem um volume maior de cotações de frete e acabam não fechando o pedido.

Isso pode ser um sinal de que o frete para a localidade em questão não seja atrativo e, consequentemente, cause abandono de carrinho de compras. Se a plataforma de e-commerce não contar com esse recurso, voc~e pode tentar criar uma alternativa no Google Analytics.

Após essa etapa, não deixe de observar se as transportadoras ou serviços de frete que você está oferecendo conseguem atender com qualidade (preços e prazos competitivos) nas principais localidades. Caso contrário, antes de aplicar a oferta de frete grátis, busque novas opções de entrega para oferecer aos seus clientes.

Por último, observe se a sua plataforma oferece ferramenta para determinar as localidades de forma específica. Dessa forma, você poderá incluir e excluir quais cidades/estados realmente deseja fazer determinada promoção.

Margem do produto versus frete

Após definir a localidade e verificar quais transportadoras estarão vinculadas à promoção de frete grátis, é muito importante o lojista entender qual é o ticket médio de frete com relação à margem do produto.

Esse problema está diretamente relacionado à definição da localidade que a promoção atenderá. Locais mais complicados, com taxas de dificuldade de acesso, zonas de restrição ou distantes (com taxas de interior), são as que mais causam problemas de perda de margem ou prejuízo nas vendas.

No Axado, por exemplo, oferecemos uma ferramenta de criação de campanhas de frete no qual o lojista pode determinar até quanto do percentual do produto deseja considerar como frete grátis. Dessa forma, o cliente consegue controlar o quanto pode “queimar” de markup para o subsídio do frete, de forma inteligente. Isso garante a venda com lucro.

Além das etapas acima, não deixe de revisar se os valores das tabelas de frete estão implementados corretamente no seu e-commerce. É muito comum que tabelas mal implementadas ou desatualizadas tragam prejuízos para operação. Se quiser saber mais sobre o assunto, recomendo a leitura do nosso e-book Aprenda a calcular corretamente o frete no seu e-commerce e venda mais.

Caso queira evitar problemas como esse no seu e-commerce e ainda contar com uma ferramenta que auxilie no processo de criação e controle das campanhas de frete grátis, conheça o Gateway de Fretes do Axado.

Para isso, basta solicitar uma demonstração, e nossa equipe de especialistas entrará em contato com você para explicar como obter  maiores resultados com a gestão correta de fretes no seu e-commerce.

Por Leandro Baptista, COO do Axado

GD Star Rating
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA