Saiba que tipo de loja virtual escolher para seu projeto
Dicas sobre que tipo de loja virtual escolher

Saiba que tipo de loja virtual escolher para seu projeto

Saiba que tipo de loja virtual escolher para seu projeto
Dicas sobre que tipo de loja virtual escolher para seu negócio

Você faz ideia de que tipo de loja virtual escolher na hora de montar o seu e-commerce? O boom no comércio eletrônico faz com que muitas empresas e pessoas que ainda não têm empresas, sintam-se dispostas a entrar nessa onda e coloquem seus produtos e serviços em uma loja virtual.

Todo dia há novas lojas no ar, empresas de “tijolo e cimento” iniciando suas operações no varejo eletrônico, empresas que não existem no mundo real começando a vender online, grandes empresas abrindo franquias em redes sócias e tantas outras situações.

Parece que realmente é fácil, rápido e barato abrir uma loja virtual e ganhar dinheiro na internet. Não é, mas vou deixar essa discussão para outra hora.

O que importa aqui é: se você vai entrar no mundo virtual e abrir sua loja, você precisa se preparar tanto quanto em uma operação física. A concorrência e as dificuldades são as mesmas, se não maiores, e as chances de sobrevivência aumentam quanto melhor preparado você estiver.

O grande erro é querer já começar com uma loja grande, desenvolvida do zero e sob medida para sua empresa, quando você ainda nem sabe direito o que vai fazer e o que o seu público quer. Isso não dá certo e só aumentará suas chances de insucesso: assim que você tiver o seu planejamento, você poderá escolher o melhor modelo de loja virtual.

Os modelos de lojas virtuais para você escolher

Vejamos então quais são os principais tipos de lojas virtuais para você escolher e quais são as suas principais características técnicas e operacionais.

Modelo “mercado livre”

É o melhor modelo pra quem está começando e ainda não tem informações precisas sobre o que vai encontrar pela frente. Apesar de muitos acharem que é uma solução “pouco profissional”, montar pequenas lojas virtuais dentro de sites como o Mercado Livre ou o Toda Oferta é uma excelente opção para quem quer testar o mercado, pois o custo inicial é quase zero, não sendo necessário investir em plataforma, apenas na preparação e cadastro dos produtos.

Você pode começar com poucos produtos e ir analisando o comportamento do seu público consumidor. Dependendo do site é preciso pagar uma taxa de anúncio, mesmo que você não venda o produto, além da comissão devida quando o seu produto for comprado. Essa experiência vai dar uma base para o próximo tipo de loja virtual.

Modelo “loja alugada”

Pra quem já tem uma marca consolidada e já conhece o mercado, mas não quer investir no desenvolvimento de uma loja virtual própria, há a opção de lojas alugadas, ou seja, a compra de uma loja virtual no modelo de SaaS ou “software as a service”, quando você paga uma mensalidade para um provedor de serviços e ele coloca a estrutura de sua loja virtual no ar, cabendo a você escolher um tema, colocar o logotipo, preparar as páginas e cadastrar os produtos.

Como a maior parte do serviço é feita por você mesmo, normalmente não há investimento inicial, apenas o seu próprio tempo gasto na construção da loja. Em contrapartida, você pode destinar a verba de desenvolvimento para obter suporte em áreas como marketing e estratégia, além do que se não der certo o negócio, o valor perdido será menor do que o investido no desenvolvimento.

Modelo “loja própria”

Por último, temos o modelo destinado a quem já conhece o mercado, já tem um nome e já sabe pra onde quer ir: o desenvolvimento de sua loja própria. Eu chamo esse modelo de loja própria porque ele pressupõe o desenvolvimento, seja do zero, seja com plataforma proprietária ou open source, de uma loja adequada às suas necessidades, com flexibilidade e instalada em um servidor cujo acesso a empresa detenha.

Esse modelo permite que a sua loja virtual converse com outros softwares, como ERP e CRM, e não haja barreiras quanto aos módulos que possam ser instalados. Também permite a inclusão do seu próprio layout, com as modificações desejadas. Porém, isso tem um preço: um investimento inicial para instalação e desenvolvimento, que caso não seja bem planejado pode nunca mais retornar.

Além disso, tenha em mente que qualquer loja virtual tem despesas mensais, seja ela alugada ou própria, pois há todo um custo de manutenção e atualização da plataforma e do servidor.

Faça seu planejamento, escolha o seu modelo e siga em frente. As oportunidades no comércio eletrônico estão aí e quanto melhor preparado você estiver, maiores serão suas chances de sucesso. Boa sorte!

GD Star Rating
loading...
Que tipo de loja virtual escolher?, 9.5 out of 10 based on 2 ratings

DEIXE UMA RESPOSTA