Quer ter um e-commerce em 2015? Comece agora

Quer ter um e-commerce em 2015? Comece agora

Quer ter um e-commerce em 2015? Comece agoraAntes de tudo, é preciso considerar que o e-commerce não é somente aquela loja virtual como a que você esta acostumado a fazer as compras do dia a dia. As indústrias e distribuidoras podem automatizar as vendas via internet para ampliar o alcance e a frequência dos negócios.

O setor de serviços também pode vender via internet e os lojistas, nem precisamos comentar sobre o potencial deste mercado. Uma coisa é certa: se sua empresa já tem a cultura de planejar o orçamento anual, este é o momento limite para incluir as vendas online como um projeto estratégico já para 2015.

Quem acompanha as notícias sobre o crescimento das vendas online não tem mais dúvida em dar este passo. ?Mas, se você tem dúvidas sobre a modalidade aplicada ao seu segmento, é melhor rever seus conceitos, pois via internet se vende de tudo. Basta adaptar suas regras e encontrar a tecnologia mais flexível para ?viabilizar o projeto.

?O e-commerce é um mercado que tem apresentado um crescimento impressionante mesmo em épocas de crise para o varejo e, principalmente, durante datas comemorativas, como Dia das Mães, dos Namorados, Natal, etc. Mas deve-se ficar claro que abrir uma filial online  exige tanta dedicação quanto abrir uma loja física?.

A tarefa requer especialistas em cada tipo de conhecimento, exige planejamento nos mínimos detalhes e não tolera aventureiros.? Não é a toa que 60% de todas as novas lojas online fracassam com menos de um ano, a despeito de todo o estrondoso sucesso e crescimento das demais.?

Com planejamento e atentando a questões fundamentais como a escolha da plataforma certa e de profissionais de qualidade, é possível iniciar no comércio eletrônico de forma estruturada, para acertar logo “de cara”, mitigando riscos que podem levar ao insucesso da empreitada.

Empresas que atingem esse tipo de maturidade alcançam melhores resultados quando partem para as vendas online, dessa forma, previnem frustrações. Assim como qualquer outro projeto, o de partir para o comércio eletrônico deve ser previsto no orçamento das empresas com a antecedência e estruturação necessária. Não pense em começar a vender pela internet do dia para a noite.

Pontos-chave para o sucesso do empreendimento online

Nesta hora, os iniciantes no mercado online devem se atentar para requisitos básicos. Deve constar no orçamento, primeiramente, pagamento a profissionais que se dediquem exclusivamente ao negócio online.

É um erro pensar que o próprio empreendedor pode dividir as tarefas da loja física com a virtual, em um esquema de retroalimentação. É preciso ter pessoas capacitadas que possa?m? estar focadas no portal de vendas pela internet, fazendo a ponte com a loja física.

A quantidade de pessoas, naturalmente, vai depender do tamanho da empresa e do voo a ser alçado.

Outra variável importante é a escolha da plataforma de e-commerce mais adequada às necessidades em cada caso. ?Não existe milagre, apostar em uma plataforma gratuita ou de baixo custo é a opção mais cara desde o início e? pode custar mais caro no futuro, ?uma vez que somente a tecnologia não faz nada, sua loja ainda deve ser personalizada e hospedada e isso custa dinheiro.

Em sistemas de baixa maturidade, também sempre há o risco de problemas técnicos comprometerem o atendimento aos pedidos e atingirem em cheio o cliente e consequentemente, a credibilidade da sua loja.

O mais indicado são plataformas que se integram ao sistema de gestão (ERP) atual da empresa e que funcionem em nuvem, para ser acessível em qualquer dispositivo móvel pela internet, onde o nível de estoque da loja física se comunica com o da loja virtual.

Em um nível mais avançado de vendas, é aconselhado uma plataforma que atinja toda a cadeia comercial, com compartilhamento de dados ?, como ?o ?estoque, ?os ??representantes e suas carteiras de clientes, ?por exemplo.

É preciso incluir no orçamento, ainda, os custos com logística, mais precisamente transportadoras, que vão levar o seu produto comprado online na casa do cliente ? e decidir se este será um custo seu ou do cliente. Com a venda em escala pela internet, é possível aos poucos dar o frete grátis ao consumidor, o que gera mais um fator de compra.

Outros requisitos básicos a se traçar no orçamento é a definição do preço do seu produto – se será igual ao da loja física, o investimento com ações promocionais do seu ponto de venda online, como a presença nas mídias sociais e anúncios do Google, e também treinamento para sua equipe em boas práticas de e-commerce.

Coloque tudo isso na ponta do lápis, no seu orçamento, antes de abrir a sua loja. Está pensando em abrir um e-commerce em 2015? Essa é a hora certa de começar a planejar, com consciência e sem afobação. Procurar um especialista na área pode ser o primeiro passo acertado.

Por Cristiano Chaussard, diretor da Flexy Negócios Digitais

GD Star Rating
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA