A saída para crise pode estar no e-commerce

A saída para a crise está no e-commerce

A crise econômica está na porta de cada empresário consciente e não há como ficar alheio a isto. O governo conseguiu levar o país a uma crise como há anos não víamos, mas isso não é motivo para entrar em desespero, pois a saída para crise, pelo menos a da sua empresa, pode estar no e-commerce.

Se existe uma coisa que o mundo online entende, essa coisa tem um nome: Crise. O mundo virtual superou a bolha da Internet em 2000, onde todos achavam que a Internet seria grátis e faria milionários da noite para o dia.

Na última grande crise, a do final de 2008 e 2009, o e-commerce brasileiro cresceu 30%, segundo o relatório Webshoppers da consultoria e-Bit. No mesmo período, a tal da “marolinha” anunciada pelo governo da época, arrasava a economia do país.

O mundo online atual é muito mais maduro e experiente. Sabemos das suas virtudes e limitações. Sabemos também, que em tempos de crise ele pode ser a grande saída, afinal, deu uma aula de superação após o estouro da bolha e da crise de 2008.

Talvez você esteja se perguntando como, em uma situação de crise, estou falando em investimento no comércio eletrônico. Concordo que é meio assustador, principalmente em um momento tão delicado como esse, mas é em tempos de crise que o empreendedor aguça ainda mais sua criatividade e instinto de sobrevivência.

Ainda está assustado? Vamos fazer o seguinte. Vou apresentar ótimos motivos para você mudar de opinião. Não é achismo. São motivos baseados em fatos e números, que você, mais do que ninguém, deve conhecer muito bem.

Redução de custos fixos

A saída para crise pode estar no e-commerceEsse argumento é tão antigo que até merecia um lustre, mas não há como ignorar que uma loja virtual gera custos operacionais, principalmente os custos fixos como aluguel e taxas, infinitamente menores que uma loja física.

Com a explosão dos alugueis comerciais nos últimos anos, principalmente nas grandes metrópoles, em muitas das vezes, só esse custo, associado a taxas como as cobradas por shoppings, acabam levando embora a pouca margem de lucro que sobrou.

Uma loja virtual de pequeno e médio porte exige uma área administrativa bem menor e com isso consegue-se uma redução de custos que pode significar a sobrevivência ou não à crise instalada no Brasil, que ao que tudo indica se estenderá até o ano que vem.

Menor custo de carregamento de estoques

Outro ponto importante em momentos de crise é o custo de carregamento de estoque, ou seja, o juro que você paga para manter o seu estoque. Em um país em que o governo acha que a única estratégia para conter a inflação é a elevação da taxa de juros, ter um grande estoque é simplesmente suicídio empresarial.

Quando digo que o e-commerce pode ser a solução para a crise, falo também em redução de custos operacionais através de um giro maior de estoque e até mesmo, trabalhar com estoques virtuais, em uma operação de cross docking.

Em tempos de crise, e nos de fartura também, a vaidade não é sua melhor companheira para o sucesso. Portanto, trabalhar com o estoque alheio, pode ser uma boa opção, principalmente porque você foge dos encargos financeiros de manutenção do estoque e logística inclusa. Já tinha percebido isso?

Marketing mais barato e eficiente

Enquanto nas lojas físicas você fica a mercê do público que passa em frente a sua loja, no ambiente online, é você quem determina o volume de acessos à sua loja virtual. É uma oportunidade de você sair de uma posição passiva em termos de visitas à sua loja, pra uma posição proativa.

Trabalho no mercado online há aproximadamente quinze anos e confesso que não existe coisa mais gratificante que criar as campanhas certas, para as horas certas, e quando as vendas não vão como planejado, dispará-las e ver o faturamento ganhar um novo ânimo e se colocarem no patamar que gostaríamos que estivessem.

Informações sobre o que realmente o cliente quer

Outra coisa maravilhosa do e-commerce é poder saber exatamente o que o seu cliente quer, e isso, em tempos de crise é fundamental para a sua sobrevivência. O problema é que no mundo físico isso não é tão simples quanto no mundo virtual.

Uma loja virtual que possua todos os recursos de monitoramento de tráfego, o que devo ser sincero, nem todas têm, pode coletar dados sobre seus visitantes, que podem dar um verdadeiro mapa da mina para o administrador e sua equipe de marketing.

Uma loja virtual com o Google Analytics bem configurado é um verdadeiro Oráculo de Delfos em termos de negócios online. Origem do tráfego, canais de marketing de maior eficácia e outras informações vitais para o sucesso de uma loja virtual podem estar na sua mão a qualquer momento.

Não tenho dinheiro para isso!

Se você acha que montar uma loja virtual está fora do seu orçamento, calma não é bem assim. É claro que alguns desenvolvedores estão “viajando na maionese” em termos de valores cobrados para a criação de uma loja virtual, mas certamente existem opções viáveis.

A primeira coisa é determinar as suas reais necessidades, o que em nosso curso de e-commerce colocamos entre as primeiras decisões a serem tomadas durante a elaboração do seu projeto. Depois, é uma questão de buscar a solução adequada para o seu caso.

Você pode optar, desde uma loja virtual montada com o WordPress, que diga-se de passagem, não fica nada a dever para outras opções disponíveis no mercado, a soluções de baixo custo, como lojas virtuais alugadas ou então, soluções mais sofisticadas como a plataforma Magento. Mantenha-se atualizado assinando assinando nosso Boletim Informativo.

Por Alberto Valle, diretor e instrutor do Curso de E-commerce

GD Star Rating
loading...
A saída para a crise está no e-commerce, 10.0 out of 10 based on 1 rating

DEIXE UMA RESPOSTA