Três erros cometidos por plataformas de e-commerce e que você deve considerar ao contratar uma

Três erros cometidos por plataformas de e-commerce e que você deve considerar ao contratar uma

Três erros cometidos por plataformas de e-commerce e que você deve considerar ao contratar umaTal qual uma loja física sem espaço físico ou vitrine, não é possível entrar no varejo virtual sem optar e implantar alguma das inúmeras plataformas de e-commerce disponíveis no mercado.

Atuando nesse mercado, percebo que muitos gestores têm dificuldades para avaliar e de fato adotar a plataforma que melhor se adapta para o seu negócio.

Por isso, vamos começar aqui no Blog da Flexy uma série de posts sobre plataformas de e-commerce: como elas funcionam e quais fatores você deve levar em conta ao escolhê-las.

No meu trabalho com a Flexy, estudo e continuo estudando várias plataformas. É injusto, e até antiético, valorizar o nosso sistema em detrimento de outros. Meu objetivo aqui é fazer uma análise isenta, focada nas necessidades do consumidor final.

Neste primeiro post, gostaria de mostrar três antiexemplos: erros cometidos por algumas plataformas de e-commerce que devem ser evitados de todas as formas. Esses problemas podem impedir o desenvolvimento da loja virtual e, consequentemente, trazer dores de cabeça aos varejistas. São eles:

Atuar como sistema, e não como plataforma

São dois conceitos usados por alguns vendedores como sinônimos. Pense no produto ou sistema, como a tecnologia, empacotada na forma de software, usada para estruturar uma loja virtual. Ela, por si, não resolve todos os problemas do lojista.

Em suma, a plataforma não é somente a tecnologia ?entregue em forma de software. Trata-se de todo o conhecimento, os serviços, as atualizações tecnológicas, a estrutura de servidores, a gestão de segurança e os especialistas atentos ao seu projeto.

Há uma grande camada de serviço embarcada em uma plataforma de e-commerce, justamente para garantir o sucesso da loja virtual construída com sua ajuda. Isso tudo não é complemento ou perfumaria – deve ser a regra.

Não ter suporte técnico adequado ou localizado

Situação comum nos primórdios do comércio eletrônico brasileiros, quando usávamos soluções estrangeiras adaptadas. É importante trabalhar com plataformas que atendam às necessidades e especificidades do público nacional – tanto do lojista quanto do consumidor. A plataforma até pode vir de fora, desde que seja muito bem adaptada.

Outro ponto importante é a localização do suporte técnico. O atendimento ao cliente deve falar a sua língua para entender as suas demandas. Essa questão não costuma incomodar no início, mas aparece muito quando surgem os primeiros problemas na plataforma.

Por fim, vale sempre lembrar: verifique a qualidade do suporte técnico prestado pelo fornecedor. Procure reviews na internet, busque reclamações e indicações.

O suporte é um dos fatores mais sensíveis para definir a qualidade de uma plataforma – como falei acima, essa camada de serviço é fundamental.

Inflexibilidade em nome da estabilidade e da segurança

Para atender os pré-requisitos de segurança, algumas lojas virtuais são muito engessadas. Certas plataformas de e-commerce não permitem personalizações básicas, até mesmo de layout, em nome da estabilidade. Isso era uma realidade há dez ou doze anos – hoje, é inadmissível.

Você precisa responder a essa pergunta: a plataforma é capaz de funcionar com a cara da sua empresa? Não falo aqui só da parte visual, mas também do cadastro de produtos, disponibilidade de estoque, variações de modelos (SKUs), possibilidades diferenciadas de fretes, entre outros fatores.

Continue acompanhando nossos posts e aprenda mais sobre plataformas de e-commerce. Se tiver qualquer dúvida, entre em contato!

Por Cristiano Chaussard no Blog da Flexy

GD Star Rating
loading...
Três erros cometidos por plataformas de e-commerce, 10.0 out of 10 based on 2 ratings

DEIXE UMA RESPOSTA