Cuidados que as lojas virtuais devem tomar para evitar duplicidade de conteúdo e suas punições

Cuidados que as lojas virtuais devem tomar para evitar duplicidade de conteúdo e suas punições

Sites com operações de comércio eletrônico costumam ter muito conteúdo duplicado, principalmente se oferecerem material a parceiros e afiliados, ou artigos a sites de notícias.

O Google, após as atualizações Penguin e Panda, reforçou a indicação do uso correto da opção Canonical Tag, a fim de evitar punições por duplicidade de conteúdo.

Não costumamos publicar artigos muito técnicos, mas esse problema é tão comum, que consideramos ser importante.

A tag canônica é um código que informa, para as buscas, quando há conteúdo idêntico em mais de uma página, qual página deve ser considerada como original, principal ou preferencial.

Sites com centenas ou milhares de páginas, com produtos de várias categorias ou mesmo pequenos comércios eletrônicos devem perceber o perigo que a duplicidade de conteúdo representa, ao gerarem URLs diferentes que levem ao mesmo conteúdo. Não caia nas garras dos algoritmos das buscas!

Outro risco é a utilização de estruturas com templates semelhantes para serviços ou assuntos próximos, como um guia de saúde com listas de médicos e de dentistas, por exemplo, cujos módulos sejam gerados a partir de bancos com formatação ou conteúdo único.

Cuidados com a duplicidade de conteúdo no e-commerceA solução para este problema, a tag canônica, é incrivelmente simples, mas basta um pequeno erro para todo um trabalho ser colocado em risco.

A solução para este problema, a tag canônica, é incrivelmente simples de ser utilizada, mas, talvez até por causa dessa simplicidade, pequenos erros são comuns, e todo um trabalho pode ser colocado em risco. É incrível o número de sites de comércio eletrônico que utilizam mal ou nem utilizam essa possibilidade.

O erro mais comum é  utilizar em todas as páginas com conteúdo duplicado o seguinte código:

<link rel=”canonical” href=”http://www.suapagina.com.br/” />

Essa tag diz ao Google, Bing, Yahoo e outros que todas as páginas onde esse código existe têm o mesmo conteúdo da sua página principal e é esta que as buscas devem considerar como original. E grande problemas virão com esse erro… Simplesmente todas as páginas com esse código desaparecerão do índice do Google e só sua página principal será indexada. Imagine o que isso fará com o ranking do site!

Vejamos como trabalhar de maneira correta. Digamos que você tem um e-commerce que vende sapatos, uma página que apresente sandálias vermelhas em seu site estaria em:

http://www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas

Entre outras, só essa página pode gerar alternativas como:

  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias?color=vermelhas
    sandálias com seleção da cor vermelha
  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/print/sandalias-vermelhas
    opção de imprimir
  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas?SESSID=100
    abertura de sessão
  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas?sort=preco
    sandálias ordenadas por preço
  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas?sort=alpha
    sandálias em ordem alfabética
  • http:// www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas?sort=crescente
    em ordem crescente de preço

Nessa situação você colocaria o seguinte código na seção Header (cabeçalho) de cada versão das páginas potencialmente “duplicadas”:

<link rel=”canonical” href=”http://sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas” />

Se você está fornecendo conteúdo para outros sites, usar a tag canônica também é essencial para evitar problemas com as buscas.

Lembre-se que as buscas querem ver sites com conteúdo 100% original. Sua falha em identificar que versão de página é a original pode levar os sites que utilizam seu conteúdo a ser punidos.

Digamos que seu site tenha um artigo cuja URL seja:

http://www.sualoja.com.br/artigo-sobre-sapatos

E você repassou esse artigo para um site afiliado que o publicou em:

http://www.SiteAfiliadoSeu.com.br/artigo-sobre-sapatos

Para ter certeza que você terá crédito total sobre o artigo original e que você protegerá o site parceiro de qualquer problema com as buscas, você deve garantir que o afiliado coloque o seguinte código no Header da página dele:

<link rel=”canonical” href=”http://www.sualoja.com.br/artigo-sobre-sapatos” />

Para ter certeza que tudo será feito de forma correta, leia com atenção a seção de melhores práticas de tag canônica do Google. Outra boa opção é ver o vídeo do Matt Cutts, porta voz do Google, que esmiúça esse assunto (em inglês).

É sempre recomendável, quando for especificar a canonical tag, utilizar links absolutos http://www.sualoja.com.br/sapatos/sandalias/vermelhas e não relativos “/sapatos/sandalias/vermelhas”, mesmo dentro de seu site ou blog. Isso protegerá seu conteúdo de sites que costumar copiar e colar códigos HTML completos.

Finalmente, para quem usa WordPress, há dois plug-ins que cuidam automaticamente desse assunto, All-in-One-SEO e Yoast SEO. Use-os e fique tranquilo(a)…

E você, o que acha? Por favor, comente!

Por Alex Moraes no Marketing Digital

Salvar

GD Star Rating
loading...
Cuidados com a duplicidade de conteúdo no e-commerce, 10.0 out of 10 based on 1 rating

1 COMENTÁRIO

  1. Talvez o maior problema com a duplicidade de conteúdo seja que na maioria das vezes ela não é intencional. Por isso é importante conhecer muito bem como o sistema estrutura suas URLs, para não incorrer neste erro.

DEIXE UMA RESPOSTA