E-commerce LGBT é um nicho ainda pouco explorado

O e-commerce LGBT ainda é um nicho de mercado muito pouco explorado no Brasil, enquanto no exterior esse é um mercado que cresce cada vez mais.

Este é um mercado que oferece inúmeras oportunidades para o empreendedor online e por isso merece ser muito bem avaliado por quem deseja montar uma loja virtual.

Inegavelmente, ainda cercado pelos fantasmas do preconceito e visões estereotipadas do público, o fato é que o e-commerce LGBT vem conquistando um espaço cada vez mais importante no mercado internacional e  o Brasil é rota certa dessa evolução.

O grande problema em terras tupiniquins é a compreensão do conceito que envolve o comércio eletrônico voltado para o público gay, que ainda não é visto como um conceito, mas apenas como uma “fatia” do mercado, e por isso, não faz parte dos cases de sucesso. Até quando?

Até quando e o e-commerce gay, essa grande oportunidade de negócio online, deixará de ser ignorada pelos empreendedores digitai de visão, e até mesmo de simpatizantes, para se transformar em um grande negócio?

A força do público LGBT no e-commerce

É sabido que o público gay é um dos de maior poder de compra, até mesmo em função do seu estilo de vida.

Uma das razões para esse grande poder aquisitivo é que o público LGBT não possui tantos filhos quanto o público hétero, e acabam direcionando os recursos que seriam investidos com esse item do orçamento para áreas de consumo como vestuário, lazer, turismo e cultura.

Uma das característica do segmento LGBT é ser extremamente fiel às marcas que gostam, e como home em dia a questão da fidelização do consumidor é um item fundamental para o sucesso de qualquer negócio, só este fato já anima bastante os novos empresários.

Explorando o nicho de mercado do e-commerce gay

Aqui mesmo no Empreendedores Web já tivemos oportunidade de discutir sobre as vantagens do e-commerce de nicho, segmentos onde a competição é muito baixa ou até mesmo inexistente, que proporcionam um ambiente ideal para quem deseja investir no comércio eletrônico mas não quer ter que enfrentar o grandes players do mercado.

No caso do e-commerce LGBT o empreendedor deve estar atendo a algumas diferenças deste mercado.

Antes de vender um produto, é necessário vender um conceito, principalmente se o segmento escolhido for o do e-commerce de moda.

A marca deve ir muito além da venda de produtos, ele precisa incorporar à sua imagem, um estilo de vida, uma proposta que a aproxime do seu público alvo e com o qual ele se identifique.

Esse conceito é de suma importância, já que é ele quem irá definir questões como design, linguagem, marketing e rotinas de atendimento ao cliente.

Um dos grandes erros das iniciativas em torno do e-commerce gay é justamente tratar o mercado somente do ponto de vista do produto e deixar de lado a abordagem sob o ponto de vista do público.

E-commerce Gay

Compreender os anseios e necessidades do consumidor é tão importante quanto ter um bom produto na sua loja virtual.

Uma coisa é montar um e-commerce gay friendly, outra coisa, completamente diferente é montar uma loja virtual e jogar purpurina nela.

Como muita gente ainda não entendeu este conceito, vemos neste segmento uma das ideias de negócios na Internet mais promissoras no momento.

Grande marcas já perceberam o potencial do mercado LGBT

Enquanto aqui no Brasil o comércio eletrônico LGBT ainda é um território quase que inexplorado, no exterior diversas marcas já começam a perceber o potencial do segmento e aos poucos vão se adaptando.

O e-commerce voltado para o público gay não é excludente, muito pelo contrário, várias empresas se apoiam na força de suas marcas para conquistar este mercado em expansão.

Muitos empreendedores acreditam que um ecommerce LGBT precisa ser exclusivo, mas essa não é a realidade do mercado. No caso das grandes marcas, temos uma nítida tendência de criação de seções e linhas de produtos voltados para o segmento LGBT.

A Nike lançou há algum tempo a linha de artigos esportivos #BETRUE voltada para o público LGBT e foi um verdadeiro sucesso.

É claro que se você decidir trabalhar única e exclusivamente com este público, a coisa fica mais fácil, já que, por exemplo, toda a sua estratégia de marketing seguirá a mesma linha. Para o pequeno e médio empresário, este parece ser o caminho mais fácil, já que a redução de custos em termos de estratégia de marketing online é muito grande.

Um ótimo exemplo de ecommerce voltado para o público LGBT é Love and Pride, uma loja focada no público, com muitos itens exclusivos, ótimo layout e nada estereotipadas. #FicaADica para quem estiver buscando por uma referência internacional.

Como você pode constatar, o e-commerce LGBT oferece uma vasta gama de oportunidades e por isso acreditamos ser uma ótima opção para os empreendedores que desejam ingressar no varejo eletrônico. Mantenha-se atualizado assinando a nossa Newsletter.

Por Alberto Valle

E-commerce LGBT como opção de negócio
5 (100%) 16 votes

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá Antônio

    Concordamos plenamente com você. O e-commerce LGBT é um dos nichos menos explorados no Brasil, e por isso mesmo, uma ótima oportunidade de negócio.

  2. Apostar no e-commerce LGBT, como disse o autor, é apostar em um nicho que não foi nem arranhado no Brasil. Valeu pela dica!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here