O faturamento do e-commerce em 2014 atinge R$ 35,8 bilhões

O faturamento do e-commerce em 2014 chegou R$ 35,8 bilhões com um incremento de 24% sobre o ano anterior, quando este número se situou na casa dos R$ 28,8 bi segundo informações da consultoria e-Bit, com apoio da  Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico. Os dados que foram divulgados no 31° WebShoppers, nesta quarta-feira (04/02), revelam a força do comércio eletrônico no Brasil.

Dados sobre o faturamento do e-commerce em 2014
Dados sobre o faturamento do e-commerce em 2014

Segundo dados preliminares sobre o faturamento do e-commerce em 2014, foram processados mais de 136 milhões de pedidos em 2014,com um ticket médio de R$ 316. As categorias que mais se destacaram foram o setor de viagens e turismo, com 15% das vendas, seguido por eletrodomésticos que responderam por 14%.

Os produtos de informática responderam por 11% do faturamento do comércio eletrônico brasileiro em 2014 seguidos por cosméticos, perfumaria e bem-estar com 10%, e eletrônicos com 10%.

Em termos geográficos, as compras se concentraram em cinco estados, respectivamente, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul e Paraná.

Cresce o acesso via dispositivos móveis

Outro dado importante sobre o faturamento do e-commerce em 2014 foi o crescimento de acessos e compras através de dispositivos móveis como smartphones e tablets. Verificou-se um crescimento de 200% nos acessos a lojas virtuais através desses dispositivos.

Esse tipo de acesso representou cerca de 20% de todas as visitas a lojas virtuais, mas, em compensação apenas 10% das vendas realizadas no e-commerce brasileiro tiveram origem destes aparelhos. Essa diferença é creditada ao fato da grande maioria das lojas virtuais brasileiras não possuírem ainda um layout responsivo, ou seja não estão adaptadas para os dispositivos móveis.

Além desta questão técnica, a explicação para esse baixo volume de compras através de dispositivos móveis se dá pelo fato do consumidor brasileiro se sentir mais seguro efetuando suas compras através de desktops e notebooks.

Perspectivas para 2015

As perspectivas para o comércio eletrônico em 2015 são animadoras. Mesmo diante de um ano difícil, com muitos problemas tanto no âmbito econômico quanto político, a expectativa dos profissionais do mercado é que voltemos a ter um ano de crescimento para o e-commerce brasileiro.

Para Alberto Valle, diretor e instrutor do Curso de E-commerce, uma das mais conceituadas escolas nesta área, o cenário econômico não assusta. “Muito se fala da crise econômica de 2015, mas não acredito que venha a ter um reflexo muito grande sobre o comércio eletrônico. Se fizermos uma analogia com a crise de 2008, veremos que mesmo diante de uma crise econômica mundial, com óbvios reflexos no Brasil, o faturamento do e-commerce nacional cresceu 30% naquele ano.” afirmou o consultor.

Para Alberto Valle o que deverá acontecer é uma mudança na abordagem. “A crise, como não poderia deixar de ser, terá algum impacto sobre o comércio eletrônico, mas ao mesmo tempo será preciso repensar alguns processos e analisar custos operacionais. Não dá para ficar assustado com a crise, pois ótimas oportunidades de negócios surgem nesta situação.” concluiu ele.

O ano será de muitos desafios já que as principais tendências do e-commerce em 2015 envolvem a superação de algumas barreiras tecnológicas como o design responsivo mencionado no início dessa matéria. Ao elaborarem suas estratégias para o e-commerce em 2015, os gestores deverão buscar um equilíbrio entre avanços tecnológicos/operacionais e custos.

O faturamento do e-commerce em 2014 é mais um sinal do vigor do segmento e das oportunidades que os empreendedores ainda podem aproveitar nesta área. Para se manter atualizado sobre este e outros assuntos relativos ao comércio eletrônico, assinando nosso  Boletim Informativo.

GD Star Rating
loading...
Faturamento do e-commerce em 2014, 10.0 out of 10 based on 2 ratings

DEIXE UMA RESPOSTA